lições gregas_o feminino

Altar_de_Pergamo_-_Nereu_e_Oceano

retomando depois de um período de reclusão, de vida offline, de férias para o corpo e de aprendizado para a mente, farei uma série de posts sobre as coisas que aprendi com as férias deste ano.

uma pequena introdução para situa-los do cenário escolhido. Grécia (minha mãe sempre teve o sonho de conhecer Santorini, amante de mitologia grega, aproveitei essa desculpa pra levá-la até lá). no início achei que seria apenas um passeio bonito, mas eu aprendi tanta coisa, que o resultado vocês verão nesta série que inicia agora.

o feminino

como é de conhecimento de todos, a cultura grega em muito contribuiu para o modelo de sociedade que vivemos hoje. inúmeras foram as suas contribuições para descobertas, invenções, e os grandes elementos que hoje nos auxiliam a nos comunicar através de letras, números, símbolos, e por ai vai.  assim também foi com a forma como a mulher fazia parte da sociedade. na Grécia antiga, elas não eram nem consideradas cidadãs, não podiam frequentar os templos aos deuses, participar de eleições, eram vistas como inferiores ao homem.

o que muitos estudiosos comentam é que os homens tinham medo da figura feminina e o que ela representava, e foi a partir deste medo que as deusas mais importantes da grécia antiga surgiram, alguns exemplos interessantes que achei neste blog <jung na prática>

Pandora_culpada por abrir a caixa que trouxe o mal para o mundo

Afrodite_temida por ser a deusa da sexualidade feminina, por viver como bem lhe convinha.

Atenas_era a deusa da guerra, a preferida de Zeus, but, era casta, virgem e moderada, dessa forma os heróis se sentiam mais confortáveis em se aconselhar com ela.

e por ai vai… percebemos que o homem daquela época entendia e reconhecia a importância do papel feminino na sociedade, mas sendo ele um “ser superior” só conseguia expressar esse valor a partir de elementos que fossem um tanto quanto confortáveis por assim dizer.

O predomínio que as divindades femininas exerceram ao longo do tempo levou alguns pesquisadores do século XIX a supor que na pré-história as mulheres detiveram alguma forma de autoridade política. Não há registros arqueológicos que confirmem isso — hoje os especialistas não admitem que tenha existido alguma sociedade cujo controle estivesse com as mulheres. Mas também é certo que nos tempos pré-históricos, quando era outra a divisão social do trabalho, as mulheres tinham um papel preponderante na luta pela sobrevivência do grupo. É impossível saber com exatidão quando e por que deixou de ser assim. De uma coisa, porém, não se duvida: foram os homens quem primeiro traçaram a mitologia das deusas.

hoje, a mulher grega tem um papel importante na economia do país. mas o certo a dizer é que muito do que vivemos na atualidade ainda é um reflexo desta herança.

o que aprendi disso tudo, da convivência com a história e o papel que cada deusa tinha na sociedade antiga? cada mulher é uma mescla de deusas que estão representadas dentro de si: umas mais gerreiras, sábias, outras mais encantadoras, outras tudo isso junto, e cabe a nós encontrar esse divino que habita em nós e dar força para que tomem seu lugar na sociedade, nos encorajando a fazer uma história diferente daqui pra frente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s